18ª Etapa – Terradillo de los Templarios a El Burgo Ranero

4 396

A 18ª etapa será um pouco longa, com subidas e descidas leves. Quando digo leve quero dizer que não são exageradamente inclinadas, como nos Pirineus ou na chegada em Zubiri, por exemplo. Não imagine um terreno plano.

O maior incômodo deste dia será a distância, já que o relevo colabora bastante. Aliás, a distância e também o clima, pois o sol forte ou a chuva podem atrapalhar. Mas a esta altura do campeonato você já deve estar acostumado com isso!

Neste dia você vai passar pela metade do Caminho de Santiago, se você considerar somente a parte espanhola. Ou seja, para quem iniciou em Roncesvalles será a metade, desconsiderando trajetos alternativos.

Neste artigo vou dividir a etapa em três partes. É como eu sempre faço ao caminhar mais de 30 quilômetros. Planejo assim para ter duas pausas para descanso, lanche, arejar os pés e trocar as meias em intervalos de aproximadamente 10 quilômetros. Isso não quer dizer que você não possa fazer diferente!

Terradillo de los Templarios a Sahagún

A saída de Terradillo de los Templários é bem tranquila, bom terreno, com subidas e descidas que podemos chamar de “normais”. Os desníveis não são algo que possa assustar um peregrino, ao menos quem já caminhou até aqui. Nenhum desnível é absurdamente difícil, somente inclinações relativamente fáceis de enfrentar.

Depois da saída você caminhará cerca de 1,35 quilômetro e encontrará o asfalto, um pequeno trecho de 450 metros. Em seguida volta ao piso de terra.

Publicidade
4 Comments
  1. tito alves pinto says

    ola peregrino claudio, estas fotos aqui apresentadas ,me fazem retroceder no tempo, já que no passado ano de 2014 eu, durante vinte e nove dias, fui deixar a minha pégada por este interessante caminho a santiago de Compostela, o qual me deixou algumas marcas não só físicas, mas também morais, já que depois de ter trilhado o caminho francês, eu senti uma forte necessidade de dar continuidade de trilhar outros caminhos de santiago, por esse motivo, no ano 2015, fui desafiado a trilhar o caminho do norte, mas foram trinta e um dias de grandes batalhas físicas, porque o caminho do norte é muito mais violento, não só pela dureza das etapas, mas também pela falta de albergues nalguns pontos cruciais, algo que no caminho francês não acontece, pois está muito bem servido de albergues,mas sendo eu uma carcaça já com quase 63 anos de idade te posso dizer que, depois de já ter trilhado muitas levadas e veredas na ilha da madeira, e depois de ter trilhado os dois caminhos portugueses, o caminho francês, e o caminho do norte, a santiago de Compostela, se o meu amigo criador assim o permitir, e que eu possa, vou com certeza absoluta, trilhar novamente esse caminho francês a santiago, já que eu sinto um chamamento para que assim aconteça, não me perguntes porquê, pois existem palavras da alma, as quais a boca não as consegue proferir, muita saúde claudio.,,

    1. Claudio Bittencourt Pacheco says

      Olá Tito!

      Obrigado por escrever!
      Em 2014 eu fiz o Caminho Francês com a minha mãe, que estava completando 77 anos. Depois do Caminho ela sempre aconselhava as pessoas a não irem, pois indo uma vez iria querer repetir sempre! 🙂
      Eu só fiz o Caminho Francês, um dia farei os outros trajetos. O Português e o do Norte seriam minhas opções, mas primeiro vou fazer mais uma vez o Francês. Da mesma forma que acontece com você, ouço o Caminho chamar.

      Um abraço e bom Caminho!

      Claudio

  2. Antônio Sérgio Pires says

    Bom dia Claudio,

    Estou planejando para fazer o Caminho Francês em setembro de 2019 e estou adorando os seus comentários sobre cada etapa. Você tem previsão de quando vai publicar as outras etapas?

    Um abraço e obrigado.

    Antônio

    1. Claudio Bittencourt Pacheco says

      Olá Antônio!

      Obrigado por seguir o blog!
      A 19ª etapa está em fase de revisão e estou procurando imagens. Logo deverá sair, acredito que até a metade da próxima semana, no máximo. Tive problemas com meus arquivos, estou recuperando-os. Agora já vou conseguir publicar pelo menos até León. Acredito que pelo menos umas 2 etapas por mês eu consiga. Claro que vou tentar fazer mais que isso.
      Meu objetivo é terminar as etapas o mais breve possível, então vou me empenhar mais em buscar o cadastro atualizado dos albergues. Além das etapas estou trabalhando em outros artigos. Um deles que está a caminho explica como regular a mochila, algo que vai ajudar muito os peregrinos! 🙂
      Fique de olho que logo saem mais artigos!

      Um abraço e bom Caminho!

      Claudio

Leave A Reply

Your email address will not be published.

14 − 12 =