A melhor forma de chegar em Saint-Jean-Pied-de-Port12 min read

Todo peregrino fica preocupado em como chegar à Saint-Jean-Pied-de-Port (ou em Roncesvalles). Ao procurar na Internet, encontra zilhões de dicas, mas muitas delas não foram experimentadas ou estão desatualizadas. Algumas indicações são retiradas de outros sites ou são apresentadas por quem só conhece aquela opção. Vou apresentar as opções que pesquisei e que vivenciei, já que cheguei em Donibane Garazi por vias diferentes. Donibane Garazi é o nome de Saint-Jean-Pied-de-Port em euskera, a língua do País Basco. 🙂

Duas coisas que devem ser analisadas: tempo e dinheiro. Se você tiver tempo, ótimo, pode ir com calma e escolher a opção mais econômica. Infelizmente não é o que ocorre na maioria das vezes. Tem que levar em conta também a possibilidade de ter que pernoitar em algum lugar no trajeto. Isto aumenta o custo desta parte da viagem. Então, pese bem o que quer, defina bem qual teu objetivo nesta aventura para não perder o foco.

As Opções Para Chegar em Saint-Jean-Pied-de-Port

Vamos ao principal, as opções. Resumindo, são duas (existem outras, mas acabarão nestas duas): chegar pela Espanha ou pela França. É comum, principalmente para os brasileiros, somente pensar em ir por Madri, pois a maior parte do Caminho de Santiago será percorrida na Espanha. A associação é inevitável. Porém pode-se chegar por Paris a um custo menor, dependendo da época e das promoções das companhias aéreas.

Vou explicar melhor contando como fiz em cada vez que fiz o Caminho de Santiago. Mas não esqueça: com criatividade pode mudar seu trajeto, reduzindo o tempo ou o custo. Algumas vezes os dois. Só não deixe o tempo entre as conexões ou troca de meios de locomoção muito apertados. Atrasos sempre podem acontecer, principalmente nos vôos internacionais!

Os Meus Caminhos

 1º Caminho, 2009, indo pela França (Bayonne)

Cabine segunda classe do trem hotel entre Paris e Bayonne (2009)

Cabine da segunda classe do trem-hotel (de Paris à Bayonne)

Comprei a passagem para Paris (chegada prevista às 14:30). Havia um trem-hotel que sairia de Paris às 21:30 do mesmo dia, com destino à Bayonne (poquíssimos quilômetros de Biarritz). Isso eu verifiquei no site da SNCF, companhia de trens da França. Este trem chegaria ao destino por volta das 6:50h da manhã do dia seguinte. Pensei: Tenho algumas horas para “conhecer” Paris, e economizo uma diária de hotel, dormindo no trem.

 

O que me chamou a atenção é que o trem de Bayonne à Saint-Jean-Pied-de-Port (SJPP) sairia as 8:15 da manhã. Como os trens costumam ser pontuais, teria quase uma hora e meia de espera, um tempo razoável. Bayonne é a única opção para ir de trem até Saint-Jean-Pied-de-Port, onde fica o fim desta linha.

Mas claro que o avião saiu com atraso do Brasil e tive pouco mais de 3 horas para passear por Paris, que eu ainda não conhecia. Mesmo assim pude fazer um tour por alguns lugares! O trem, como previsto, saiu pontualmente no horário e o resto deu tudo certo. Único detalhes é que comprei passagem do trem-hotel em uma cabine de segunda classe. Nunca mais faço isso, é muito apertada e, se estiver lotada, é sufocante. O tipo da economia que sai caro. Por sorte só tinha eu e um Venezuelano (ou Colombiano, não lembro bem).  Mas como tudo era novo para mim foi uma experiência muito interessante.

Detalhe:  a passagem da volta era por Madri, mas não tinha agendado nada entre Santiago de Compostela e Madri. Em outro post vou dar as opções para você voltar para casa.

Anúncio
Anúncio

Resumo

Ida:

  • Curitiba -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Paris (avião)
  • Paris -> Bayonne (trem) — Comprada separadamente
  • Bayonne -> Saint-Jean-Pied-de-Port — Compra somente na estação (pelo menos era assim até 2014)

Volta:

  • Santiago de Compostela -> Madri (trem)
  • Madri -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Curitiba (avião)

 

 2º Caminho, 2012, Indo Pela Espanha (Pamplona)

Desta vez eu comprei a passagem de ida e volta por Madri, pois estava em super-mega-ultra-promoção, paguei muito barato! Comprei separado a passagem de Madri para Pamplona, mesmo sabendo que eu perderia a passagem se o voo internacional atrasasse. Mas deixei uma boa folga entre o horário previsto para chegada na Espanha e saída de Madri, para não correr tanto risco. Este é o trajeto mais comum para os brasileiros.

Nestes vôos não ocorreram atrasos, então tive tempo de sobra para trocar de terminal e ainda passear pelo aeroporto de Barajas, que é gigante. Além de poder fazer um lanche com calma, muito importante, pois a próxima oportunidade seria só em Saint-Jean-Pied-de-Port!

Aeroporto de Madri

Aeroporto de Barajas, em Madri. Um aeroporto muito, muito grande.

Ida:

  • Curitiba -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Madri (avião)
  • Madri -> Pamplona (avião, comprada separadamente)
  • Pamplona ->Saint-Jean-Pied-de-Port (táxi)

Volta:

  • Santiago de Compostela -> Paris (avião, comprada separadamente)
  • Paris -> Madri (trem-hotel)
  • Madri -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Curitiba (avião)

 3º Caminho, 2013, Pela Espanha (Pamplona)

Eu já estava mais “calejado”. Não, não foi um trocadilho por ser um peregrino! Já conhecia alguns mecanismos de pesquisa e vi muitas opções na Internet. Abri um pouco mais a cabeça sobre as opções de ida e volta, o que ajudou muito a economizar tempo e dinheiro. Por exemplo: descobri que voltando por Vigo, que fica a cerca de 130km de Santiago de Compostela, torna o preço da passagem aérea muito mais barata, dependendo da época. Inclusive mais barata que voltando direto de Madri! Por isso, simule várias opções. Tem o aeroporto de A Coruña também, que fica a uma distância similar, mas para o norte de Santiago de Compostela.

Além de ter feito uma boa economia, conheci uma cidade que eu achei muito bonita. Adorei a oportunidade de conhece-la, mesmo que por algumas horas.

Resumo

Ida:

Vigo fica a aproximadamente 130km de Santiago de Compostela

Vigo, na Espanha (Galícia), a cerca de 130km de Santiago de Compostela

  • Curitiba -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Madri (avião)
  • Madri -> Pamplona (avião, incluída no trajeto)
  • Pamplona->Saint-Jean-Pied-de-Port (táxi)

Volta:

  • Santiago de Compostela -> Vigo (trem, aproximadamente uma hora e meia de viagem, custou mais ou menos 10 Euros)
  • Vigo -> Madri (avião, passagem incluída no trajeto)
  • Madri -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Curitiba (avião)

4º Caminho, 2014, pela frança (bayonne)

Desta vez fui com a minha mãe, então procurei um jeito de não cansá-la muito na viagem de ida, pois ela estava com quase 77 anos. Tá, leva-la para fazer o Caminho de Santiago e dizer que não queria cansa-la pareceu um pouco incoerente, mas pelo menos eu não queria que ela desistisse antes de começar. 🙂

Como eu tinha um pouco mais de tempo desta vez, optei por ir por Paris e pernoitar em Bayonne. Assim poderia conhecer um pouco da cidade por onde passei no primeiro Caminho, Bayonne. Também poderíamos descansar um pouco antes de pegar o trem para Saint-Jean-Pied-de-Port. Não me arrependi, Bayonne é uma cidade linda! E para ajudar, a lua estava cheia. Ótimo para elevar o ânimo antes de iniciar a caminhada!

Não fomos de trem, optei por ir de avião até Biarritz. O aeroporto de Biarritz fica em Anglet, cidade entre Biarritz e Bayonne. O ônibus para Bayonne custa apenas 1 Euro, e levou menos de meia-hora.

Resumo

Ida:

  • Curitiba -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Paris (avião)
  • Paris -> Biarritz (avião, comprada separada)
  • Bayonne -> Saint-Jean-Pied-de-Port (trem) — compramos passagem de trem, mas como a linha estava com problema a SNCF forneceu um ônibus. Agora o trem está funcionando novamente.

Obervação: o risco de perder o voo entre Paris e Biarritz era grande, pois havia pouco tempo entre os vôos, além da mudança de aeroporto. Mas deu tudo certo, por sorte. Por sorte mesmo! Não recomendo brincar com os horários assim. Quase não deu tempo por conta do congestionamento que pegamos em Paris, ao ir do aeroporto Charles de Gaulle para o aeroporto de Orly.

Estação de trem de Bayonne

Estação de trem de Bayonne, a aproximadamente 55km de Saint-Jean-Pied-de-Port.

Volta:

  • Santiago de Compostela -> Vigo (trem, aproximadamente uma hora e meia de viagem, custou mais ou menos 10 Euros)
  • Vigo -> Paris (avião, passagem incluída no trajeto)
  • Paris -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Curitiba (avião, passagem não incluída no trajeto – mas como era a volta, não tinha tanto problema se perdesse o horário, ainda mais já estando no Brasil)

5º Caminho, 2015, pela Espanha (Pamplona)

Pamplona fica a cerca de 90km de Saint-Jean-Pied-de-Port.

Pamplona, no Caminho de Santiago de Compostela

Desta vez foi o menos planejado. A princípio iria com a minha mãe, que resolveu deixar de ir justo quando decidi comprar as passagens. Disse que iria em outro ano, pois não estava sentindo-se preparada. As passagens estavam caras e por isso não compramos antes, então desistimos. Porém uma amiga minha estava com vontade de “dar um tempo para a cabeça” e falei brincando do Caminho de Santiago de Compostela. Ela gostou da ideia, pois já tinha pensado nisso antes (muito antes) e, com o tempo, tinha desistido. Compramos a passagem de última hora, muita coisa saiu do roteiro, mas acabou dando tudo certo.

Resumo

Ida:

  • Curitiba -> São Paulo (avião)
  • São Paulo -> Madri (avião)
  • Madri -> Pamplona (trem, passagem comprada em Madri)*
  • Pamplona ->Saint-Jean-Pied-de-Port (táxi)

Volta:

  • Santiago de Compostela -> Vigo (trem, aproximadamente uma hora e meia de viagem, custou mais ou menos 10 Euros)
  • Vigo -> Paris (avião, passagem comprada separadamente)
  • Paris -> Madri (avião, passagem incluída no trajeto)
  • Madri -> São Paulo (avião, passagem incluída no trajeto)
  • São Paulo -> Curitiba (avião, passagem não incluída no trajeto). Foi a única vez que tive problema, pois a Azul considerou que minha mochila era grande demais para ir à bordo. E por isso cobrou excesso de bagagem para despacha-la. Detalhe: embarquei com ela em todos os vôos sem problema, ainda mais porque estava bem leve e vazia. Se a passagem estivesse incluída no trajeto, não teria problemas).

 

* Em Madri, a ideia era pegar o trem para Pamplona pela manhã, mas como o vôo atrasou. Aproveitamos então para passear por Madri e pegar o trem do início da tarde. A viagem foi tranquila e muito confortável, no trem de alta velocidade. Conseguimos inclusive dormir no trem.

De Pamplona à Saint-Jean-Pied-de-Port

Agora vem a pergunta que todo mundo quer fazer: você só falou como chegar até Pamplona! E de lá, como ir para Saint-Jean-Pied-de-Port? Calma, vou explicar. Deixei para o final por ser sempre a mesma coisa, ou vai chegar por Bayonne, ou por Pamplona (como eu disse, outras opções vão acabar te empurrando para estas cidades).

Para ir de Pamplona à Saint-Jean-Pied-de-Port existem as seguintes opções:

  • Taxi de PamplonaTáxi
  • Ônibus
  • Traslado feito por empresas locais

Indo de Táxi de Pamplona à Saint-Jean-Pied-de-Port

Eu só usei o táxi. E somente na última vez não achei alguém para dividir a corrida até Saint-Jean-Pied-de-Port. No aeroporto foi muito mais fácil identificar e abordar os peregrinos. Uma vantagem do táxi é que você pode fazer uma reserva e avisar que está disposto a compartilhar com outros peregrinos. Assim a própria companhia já tenta achar pessoas que irão no mesmo horário, barateando o custo individual. Usei sempre a TeleTaxi SanFermin. O custo gira em torno de 120 Euros até Saint-Jean-Pied-de-Port, independente do número de passageiros.

Em 2013 eu procurei nas listas de peregrinos que estão indo. As associações publicam estas listas e ajudam muito. Entrei em contato prévio com alguns e deu certo, rachamos a corrida sem problemas.

Em 2012, eu compartilhei o táxi até Roncesvalles com algumas brasileiras que começariam lá. De Roncesvalles a Saint-Jean-Pied-de-Port eu paguei a corrida sozinho (deu mais 60 Euros, aproximadamente, pois tem uma taxa maior por entrar em outro país).

Outros Meios de Transporte de Pamplona à Saint-Jean-Pied-de-Port

Alsa

Tem uma linha de ônibus da ALSA/CONDA que também vai de Pamplona à Saint-Jean-Pied-de-Port. Mas é preciso verificar se os horários são compatíveis com a tua chegada em Pamplona, e se tem disponibilidade na época do ano em que está indo. No meu caso o horário não ajudava em alguns casos, e em outros a linha ainda não estava funcionando (não funciona o ano todo). É uma opção bem econômica, apesar de não ter o taxista para ir te explicando algumas coisas da região – não que isso seja importante, mas é interessante.

Os traslados podem custar um pouco menos que os táxis, mas tem horário fixo. Pelo menos os que conheci.Também tinham alguns, que eram operados por empresas de transporte de mochilas, que deixaram de funcionar por serem considerados ilegais para o transporte de passageiros.

Indo por Lisboa (atualizado em 12/12/2016)

Nunca fiz este trajeto, quem me indicou esta possibilidade foi um amigo peregrino. É algo a se pensar, pois dependendo da época a passagem para Lisboa pode estar bem mais em conta. Segue o trajeto de ida (para a volta pode usar uma das opções que já citei):

Ida:

  • Brasil -> Lisboa (avião)
  • Lisboa -> Hendaye – França (trem-hotel)  * Em Espanhol chama-se Hendaya – Informar-se em http://ww.renfe.com
  • Hendaye -> Bayonne (ônibus ou trem) – viagem de aproximadamente 1:30h – informar-se em http://www.transports-atcrb.com/ e http://ww.renfe.com
  • Bayonne -> Saint-Jean-Pied-de-Port — Compra somente na estação, custa em torno de 10 euros.

Se você ainda tiver dúvidas ou souber de algo que possa ajudar a melhorar as informações deste artigo, escreva um comentário abaixo ou entre em contato comigo!

Não deixe de conferir também o Guia RápidoGuia Rápido que fiz com as principais opções de transporte para chegar em SJPP aqui mesmo no blog!

Buen Camino!

Print Friendly, PDF & Email
Gostou do artigo? Compartilhe!

18 Comments

  1. CARLOS FARRAPO FARRAPO 28 de novembro de 2015 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 28 de novembro de 2015 Reply
  2. Juliana Grijó 28 de novembro de 2015 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 28 de novembro de 2015 Reply
  3. WALFREDO 27 de janeiro de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 27 de janeiro de 2016 Reply
  4. Maria Eugênia G Vieira 24 de novembro de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 24 de novembro de 2016 Reply
  5. Andrea Costa 9 de maio de 2017 Reply
  6. Demilson 17 de março de 2018 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 17 de março de 2018 Reply
  7. Alcides 22 de abril de 2018 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 23 de abril de 2018 Reply
  8. gonçalves 23 de julho de 2018 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 23 de julho de 2018 Reply
  9. Rigoni Soares 22 de agosto de 2018 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 22 de agosto de 2018 Reply

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Gostou deste artigo?
Mantenha-se atualizado!

Inscreva-se em nossa lista para receber novos artigos e novidades exclusivas para você!

Obrigado por inscrever-se!

Xiii... algo deu errado!