23ª etapa – Astorga a Rabanal del Camino

0

Astorga a Rabanal del Camino é a etapa de hoje. São tão poucas descidas que nem dá para falar muito delas. Aliás, a única grande descida será na saída de Astorga.

Depois disso, só vai ter subida. Porém a maior parte do tempo a subida não é tão íngreme, dá para encarar na boa.

Você terá várias oportunidades para descansar nesta etapa. Tem vários pueblos com distâncias não muito grandes um do outro. Isso ajuda bastante, afinal, as maiores distâncias sem nada são mais difíceis de enfrentar.

Lembre-se que depois dos 5 primeiros quilômetros sua velocidade diminui muito, por causa da subida. Então não se desespere se estiver demorando para chegar ao seu destino.

Astorga a Murias de Rechivaldo

A saída de Astorga é algo muito simples e fácil, 1,4 quilômetro e estará cruzando a rodovia N-VI, saindo da cidade. Basta seguir pela rua que fica em frente ao albergue, cruzar a Praça Espanha e pegar a rua da esquerda da praça. Depois é só seguir as flechas, como sempre.

Você passará por vários bares, onde poderá tomar seu café da manhã, caso não tenha preparado o seu no albergue. Sinceramente, prefiro tomar na rua por ser mais rápido.

Publicidade

Depois será a vez de se despedir do Palácio de Gaudi e passar pela Catedral de Astorga. Um pouco depois vai passar por uma fonte, em uma pracinha, que marca o seu primeiro quilômetro dentro da cidade.

Depois que cruzar a rodovia N-VI você vai caminhar pela calçada da rodovia LE-142, chamada também de Calle los Mártires. Ao seu lado direito terá a grande instalação da base militar de Astorga.

Valdeviejas e Ermita Ecce Homo

Mais ou menos 1,4 quilômetro desde o cruzamento da rodovia N-VI, vai ter a Ermita Ecce Homono (km 2,87). Vale a pena parar um minutinho para conhecê-la!

Foto da Ermita Ecce Homo, ao lado da rodovia.
Ermita Ecce Homo. Na sua frente tem um parque para os peregrinos descansarem.

Na frente da ermita existe um parque para os peregrinos, com lugar para descanso e fonte de água. Não acho que você precise disso ainda, mas… se for o caso, já sabe que o lugar existe! Bom, tem os que vem de mais longe, pode ser útil.

Também há um albergue a 150 metros da ermita, se você virar à direita na rodovia por onde estava vindo. Um pouco mais para a frente fica Valdeviejas. Porém fica fora do seu trajeto normal, você deve seguir em frente na rodovia.

Continuando até Murias de Rechivaldo

Um pouco depois da ermita você vai passar por cima de um viaduto. Atenção! Você deve ir pela calçada do viaduto, não pela estradinha que fica à sua direita! Há flechas amarelas, mas é bom saber, tem gente que fica na dúvida. Eu já fiquei! rs

Quando passar do viaduto você encontrará, do lado direito, duas cruzes (km 3,4): uma maior, de madeira, e outra menor, de cimento. Também terá a indicação com os nomes dos pueblos pelos quais você vai passar, até El Ganso. Siga a flecha, o caminho fica à esquerda das cruzes.

Foto da trilha para peregrinos na etapa entre Astorga e Rabanal del Camino. Ao lado da trilha, duas cruzes e a indicação dos pueblos pelos quais o peregrino pasará.
A trilha para os peregrinos é a que fica à esquerda das cruzes.

Você seguirá praticamente ao lado da rodovia até chegar mais ou menos no km 4,15. Neste ponto você vai cruzar, com muito cuidado, a rodovia e andar do lado esquerdo dela, bem no cantinho. Nem posso chamar aquilo de acostamento, por isso falo que é no cantinho!

Publicidade

No km 4,7 você finalmente deixa a carretera (rodovia), pegando uma estradinha de terra. Estará a menos de 300 metros de Murias de Rechivaldo.

Murias de Rechivaldo

Neste pueblo você vai encontrar uma mini praça com uma fonte de água, alguns bancos na rua, albergue e bares. A partir daqui vai começar a subir, então, se quiser reforçar seu café da manhã, pode ser uma ótima ideia.

Aliás, você já começou a subir, desde que passou o viaduto, agora vai ser um pouco mais íngreme, mas ainda assim, bem tranquilo, um passeio.

Nos dias que sei que o trajeto será mais cansativos, acabo fazendo mais pausas para comer e recuperar as energias. Isso não é uma recomendação, apenas um comentário. É algo pessoal, faça o seu Caminho de Santiago de Compostela, de acordo com as suas preferências e necessidades!

Da minúscula praça com a fonte de água até a saída de Murias de Rechivaldo serão 250 metros. Há um bar vegano do lado esquerdo da rua. Apesar de não ser seguidor desta filosofia de vida, indico para quem é. Comi lá e gostei muito, a proprietária é muito simpática!

Murias de Rechivaldo a Santa Cataliza de Somoza

Depois da saída você vai caminhar em uma trilha feita para os peregrinos. Ela fica ao lado de uma estrada de terra, por onde muito raramente passa algum veículo.Você cruzará duas estradas de terra e, quase no km 7,5, por uma rodovia. É a LE-142, pela qual caminhou no início do dia. Cuidado nesta travessia.

A partir deste ponto, a estradinha de terra passa a ser uma estrada asfaltada. Mas isso não interfere em nada no seu trajeto, já que continuará na trilha dos peregrinos.

Foto da entrada de Santa Cataliza de Somoza, com uma igreja ao fundo.
Entrada de Santa Catalina de Somoza, com a Igreja de Santa Maria ao fundo.

No km 8,95 vai ter uma área de descanso à sua direita. Porém o próximo pueblo, Santa Catalina de Somoza, estará a menos de 500 metros deste lugar. Se quiser parar para descansar um pouco e comer algo (na área de descanso ou no pueblo), saiba que você estará praticamente na metade do trajeto do dia.

Publicidade

Em Santa Catalina de Somoza tem albergues e bares. Até aí a subida não foi muito penosa, mas você já deve ter forçado um pouco as suas pernas. Por isso, se quiser um lugar para descansar, não pense duas vezes.

Santa Catalina de Somoza a El Ganso

Saindo de Santa Catalina de Somoza você vai andar quase 300 metros na rodovia. Muita atenção aí! Logo você volta para aquela trilha dos peregrinos e caminhará tranquilo novamente, podendo só pensar na vida ou conversar com outro peregrino.

Será a mesma subida de antes, por mais alguns quilômetros. Até você chegar no km 13,2, onde você terá que andar pouco mais de 100 metros na beira da estrada de asfalto. Logo em seguida entra em El Ganso, que fica no km 13,5. Faltam só 6,7 quilômetros para o destino final do dia, Rabanal del Camino!

Foto da porta de entrada da igreja de Santiago, em El Ganso, com a estrada por onde os peregrinos caminham ao lado esquerdo da igreja.
Entrada da igreja de Santiago, na saída de El Ganso.

El Ganso também tem bares e albergues, mas sinceramente prefiro os do pueblo anterior, Santa Catalina de Somoza. Opinião pessoal: prefiro passar reto neste lugar.

El Ganso a Rabanal del Camino

Saindo de El Ganso logo você encontrará a trilha dos peregrinos novamente. No km 14,6, logo após uma curva à esquerda, encontrará outra área de descanso do lado direito. Isso significa que já andou 1 quilômetro desde El Ganso.

Foto da área de descanso que fica pouco depois de El Ganso, com mesas e bancos de cimento. Do lado esquerdo da foto há uma pequena cruz em cima de um suporte de cimento.
Área de descanso, pouco depois de El Ganso.

Chegando no km 15,1 você começa a andar mais próximo da rodovia, bem ao lado dela, por aproximadamente 1 quilômetro. Depois vai se afastar e voltar ao lado dela algumas vezes, nada de anormal até aí.

Mas chegando no quilômetro 17,8 você sai do lado da estrada de asfalto para “cortar caminho”. Serão 700 metros de subida mais íngreme, a pior do dia. Até porque o terreno não é dos mais regulares. A parte boa é que tem árvores neste pequeno trecho.

A foto mostra a trilha de terra por onde o peregrino passa. Do lado esquerdo há várias cruzes feitas de paus entrelaçados na cerca de arame que acompanha a trilha pelo lado direito.
Cruzes colocadas pelos peregrinos na cerca de arame.

Nesta parte do caminho você terá uma cerca de arame ao seu lado direito. Nela os peregrinos costumam entrelaçar pedaços de pau para fazer cruzes. Nunca ouvi falar de algum significado especial nisso. Se você souber, conte-me para eu atualizar este artigo. 🙂

Mais 400 metros para a frente e encontrará a rodovia novamente, andando sempre ao lado dela. Em alguns trechos nos sentiremos tentados a caminhar pela rodovia, dada a irregularidade do terreno. Já em alguns trechos não teremos alternativa. Mas sempre q puder, ande na trilha!

A foto mostra a trilha por onde os peregrinos caminham, que fica praticamente grudada à rodovia. Em alguns trechos não há opção, é preciso andar pelo asfalto.
O peregrino anda na trilha grudada à rodovia, muitas vezes não tendo opção e sendo obrigado a andar no asfalto.

O último quilômetro será uma subida leve. Mas já estará chegando, pode ir bem devagar. Quase no fim desta subida, no km 19,9, você encontrará a Ermita de la Vera Cruz. A partir deste lugar serão só 300 metros para chegar às primeiras construções do pueblo.

Rabanal del Camino

Bem na entrada de Rabanal del Camino tem um bar, uma pousada e o albergue La Senda. Eu gosto muito deste lugar, principalmente por ser logo na entrada. É sério, a subida para chegar ao fim desta aldeia não é leve não! rs

Em Rabanal tem também outros albergues, como o municipal, que não cheguei a conhecer. Ele fica na parte mais alta do pueblo. E quando falo mais alta, eu falo de 25 metros de diferença! Isso em menos de 500 metros, a extensão desta aldeia!

A foto mostra o caminho de cimento na entrada de Rabanal del Camino. Esta é a entrada do pueblo. Ao fundo as primeiras construções do lugar.
Entrada de Rabanal del Camino. O pueblo todo é uma subida como na entrada.

Este pueblo conta com duas vendas. São pequenas mas podem ajudar com ingredientes para o jantar, se você for cozinhar. Além disso, elas tem outras coisinhas úteis para os peregrinos.

No pueblo também tem albergues, hotéis, camping e restaurantes, mesmo sendo um lugar com poucas casas e poucos habitantes, a estrutura é boa para o peregrino.

Na Igreja da Assunção, bem no fim desta aldeia, tem uma missa em canto gregoriano. Se informe para não perder o horário. Ah! E não confunda esta igreja com a Ermita de San José, que fica também no meio do pueblo. Já vi gente confundir e perder a missa.

Na foto aparece o interior da igreja da Assunção. Ela é toda feita de pedra, não é muito grande. Poucas pessoas estão aguardando sentadas o início da missa, que é em canto gregoriano.
Interior da igreja da Assunção, onde tem a missa em canto gregoriano.

No dia seguinte você vai continuar subindo mais um pouco, passando por Foncebadón (que muita gente escolhe como fim da etapa). Mas isso vamos ver no próximo artigo. O dia seguinte será bem puxado, mas você verá uma das paisagens mais lindas do caminho. Prepare-se!

Print Friendly, PDF & Email
Publicidade

Leave A Reply

Your email address will not be published.

1 × 1 =