O Velho Caminho de Santiago, ou Caminho Esquecido

0

Um Caminho de Santiago pouco falado, quase sem marcações e praticamente sem peregrinos. Sim, existe um Caminho Esquecido e este é o seu nome.

Porém esta rota luta para voltar a ser frequentada pelos peregrinos, graças ao impulso da recente criação da Associação Leonesa do Velho Caminho Esquecido (Camino Olvidado).

Vários municípios da província de Leão (Léon) fazem parte dessa associação que se estabeleceu com o objetivo de revitalizar esta rota jacobina, uma alternativa ao Caminho Francês.

O árduo processo de recuperação começou há mais de 20 anos, pelas mãos da Associação de Amigos do Caminho de Biscaia, que conseguiu reunir a documentação necessária para o projeto.

Com a melhoria da sinalização e com a inauguração de novos albergues, a procura por esse trajeto tem aumentado pouco a pouco, já constando em alguns guias, que detalham as suas etapas.

O primeiro Caminho de Santiago

Ao regressar da viagem, o abade contou as suas aventuras numa carta dirigida ao então bispo de León, Froilán. Essa carta então se torna o primeiro documento que cita a existência de um Caminho de Santiago.

As origens dessa rota são controversas e se baseiam em um suposto documento histórico, coletado no livro ‘Vexu Kamin’, de Julián González Prieto. Segundo o autor, o abade Gundisalvo acompanhou a comitiva do rei García de Pamplona numa peregrinação ao túmulo do apóstolo Santiago no ano de 902.

O seu percurso seguia mais ao norte do que o atual Caminho Francês, por caminhos de montanhas íngremes, o que evitava que os peregrinos cristãos encontrassem os exércitos muçulmanos, que na época ocupavam praticamente toda a península.

Esta rota é pelo menos dois séculos mais antiga que o Caminho Francês, popularizado a partir do século XII pela publicação do Códice Calixtino, o mais antigo guia para peregrinos que se conhece. 

À medida que a Reconquista avançou, os árabes recuaram para o sul e o Caminho começou a seguir por trajetos mais confortáveis.

Muito difícil de percorrer durante os meses de inverno, o Camino Olvidado é uma rota que só deve ser percorrida do início da primavera ao fim do outono.

O trajeto do Caminho Esquecido

A rota original do Caminho Esquecido começa em Bilbau e atravessa a encosta sul da cordilheira cantábrica, seguindo pelas antigas estradas romanas por cerca de 650 quilômetros até chegar a Santiago.

Essa rota histórica se junta com o Caminho Francês nas proximidades de Villafranca del Bierzo (León), mais especificamente em Cacabelos, e compartilha os últimos 186 quilómetros do percurso com o tradicional trajeto.

A província de León é a que acolhe a maior parte dessa rota jacobina, já que os peregrinos devem percorrer uma distância de 210 quilômetros por 25 municípios.

Para maiores informações, pode-se consultar o conhecido guia Gronze (em elaboração) ou então, por ora mais recomendado, a página oficial do Camino Olvidado.

Publicidade
Leave A Reply

Your email address will not be published.

três × cinco =