28ª Etapa – O Cebreiro a Triacastela

A etapa entre O Cebreiro e Triacastela começará um pouco difícil, mas logo inicia a descida e as coisas melhoram um pouco. Porém ainda terão algumas subidas mais até pouco antes da metade desse trecho.

Em nada se compara ao dia anterior, porém você pode sentir um pouco de dificuldade por ainda estar cansado da subida do Cebreiro.

Apesar de eu descrever somente a etapa até Triacastela, muita gente prefere andar um pouco mais e ir até Samos, um trajeto alternativo. Em Samos há um grande e belo mosteiro que vale a pena a visita. Eu recomendo seguir por este caminho alternativo, se você tiver tempo e energia.

Neste dia você terá belas paisagens para curtir. Mesmo que esteja chovendo, o trajeto é bonito. Aliás, a Galícia se destaca pelo verde. Aproveite bastante e lembre-se: não se empolgue nas descidas!

De O Cebreiro a Alto do Poio

Você sai de O Cebreiro passando por trás do albergue municipal. Será uma subida um pouco chata, uma elevação de 60 metros em aproximadamente um quilômetro. Vá devagar, o dia está apenas começando e logo as coisas melhoram.

Foto de uma peregrina caminhando na subida após O Cebreiro, no Caminho de Santiago. O piso é de terra batida e tem árvores nos dois lados da trilha.
A saída de O Cebreiro é uma subida, mas somente por 1 quilômetro, aproximadamente.

Ao chegar ao ponto mais alto do dia (1349 metros), começará a descida até Liñares (km 3, altitude 1.222 metros). Este pequeno (bem pequeno) pueblo só tem um mini mercado e uma máquina de auto serviço. Não tem motivo algum para parar neste lugar, a não ser por motivo de força maior.

Anúncio

Depois deste lugarejo começa uma nova subida. Você caminhará mais 800 metros e chegará ao Alto do San Roque (1270 metros de altitude), um lugar que tem uma estátua de um peregrino segurando o chapéu. Não é para menos, costuma ventar muito ali! Aproveite para tirar a clássica foto imitando o peregrino… 🙂

De Alto do San Roque a Hospital da Condessa vai ter uma descida e em seguida uma subida. Nada que mereça muita atenção, ondulações normais. Será um pouco mais de um quilômetro e meio até lá.

Foto da grande estátua de Sán Roque, no Alto do San Roque, no Caminho de Santiago, com um peregrino ao lado imitando a estátua.
Eu, na tradicional foto imitando a estátua do Alto do San Roque.

Em Hospital da Condessa você vai encontrar um bar. Caso já esteja cansado, o que não acredito, pode parar um pouco. Porém eu recomendo ir pelo menos até Alto do Poio e, chegando lá, comer e descansar.

Os últimos quilômetros até Alto do Poio

Faltam apenas 3 quilômetros para o Alto do Poio. Uma curta distância, mas vá devagar, pois pode ser cansativa pelas subidas que encontrará.

Saindo de Hospital da Condessa você vai andar um pouco na rodovia e um bom tanto em uma pequena trilha ao lado da estrada. Esta trilha é bem estreita e muitas vezes temos vontade de andar no asfalto. Porém é muito perigoso fazer isso, portanto, evite!

Chegando no km 6,5 você encontrará uma saída à direita com a indicação para você seguir por ali. Serão 300 metros de uma boa descida até encontrar uma estrada de terra à sua esquerda. Apenas siga a sinalização, indo por ali.

A partir daí você vai subir quase que constantemente. A subida vai tornando-se mais íngreme à medida que for andando. Do início da estrada de terra até Padornelo, um pueblo que cito apenas como referência, pois não há nada ali, serão pouco mais de mil metros de caminhada.

Foto que mostra dois peregrinos subindo até Alto do Poio, mostra o chão de terra batida e vegetação ao lado. A subida é bem íngreme.
A subida até Alto do Poio, 500 metros de subida pesada, mas a última neste nível do trecho.

De Padornelo faltarão apenas 500 metros para Alto do Poio, porém serão 500 metros de subida bem pesada! A notícia boa é que ela é a última subida significativa do dia.

Anúncio

No Alto do Poio há um bar à sua direita e outro do atravessando a rodovia. Sempre vou neste primeiro, pois os donos sempre foram muito simpáticos e prestativos. Além disso, evito fazer duas travessias desnecessárias na rodovia.

Alto do Poio a O Biduelo

Não espere muito de Alto do Poio. Apenas dois ou três estabelecimentos comerciais e nada mais. Como fica depois de uma subida bem pesada e tem pensão e albergue, acaba sendo referência.

Saindo de lá você caminhará em uma estradinha ao lado da rodovia. Muito melhor que andar no asfalto, acredite. Até porque o trajeto será uma grande descida de agora em diante. Claro que há pequenas subidas, as ondulações normais do terreno, mas nada que vá atrapalhar o seu caminho.

Foto que mostra a rodovia e a trilha ao lado dela, por onde os peregrinos devem caminhar.
Depois do Alto do Poio o peregrino caminha ao lado da rodovia por esta trilha.

Você irá dos 1.337 metros de altitude (Alto do Poio) para 665 metros, em Triacastela. Um desnível de 672 metros em 12,5 quilômetros. Não se engane, descida forte também cansa!

A próxima parada será em Fonfria, no km 11,7. Ou seja, apenas 3,4 quilômetros depois de Alto do Poio. Aliás, parar em Fonfria pode ser uma boa alternativa, se você tiver fôlego para ir direto até lá.

Uma parada em Fonfría

Eu havia dito para chegar pelo menos em Alto do Poio para você fazer uma parada, não foi uma recomendação de parada, é bom deixar claro. Apesar de eu fazer isso sempre, você pode continuar tranquilamente.

Fonfría (km 11,7) também é um lugar interessante, pouca coisa à frente e com um caminho que não é nada difícil.

Foto da paisagem no caminho entre Alto do Poio e Triacastela.
A paisagem é muito bonita na descida até Triacastela.

Em Fonfría você vai encontrar um bar, albergue e hostal chamado A Reboleira. Segundo informações, ali eles sabem fazer o bom sanduíche bauru, tradicional no Brasil.

Anúncio

Além disso, neste lugar tem a Senhora Carmen, que oferece filloas (panquecas) aos peregrinos. Sorte sua se ela te encontrar no Caminho, pois além de experimentar as filloas (fazer um donativo é muito bem-vindo), você terá a oportunidade de conversar com esta simpática senhora. Por sinal, ela sabe que os brasileiros chamam as filloas de panqueca!

De Fonfría a Fillobal

Depois de Fonfría a descida continua rumo a Triacastela. Você passará por O Biduelo, no km 14. Neste pequeno pueblo vai ter a Ermita de San Pedro, um pequeno bar/restaurante (bem na entrada) e algumas poucas casas. Além disso tem a Casa Xato, um hotel de turismo rural (conhecidos como casa rural).

Foto da pequena Ermita de San Pedro, em O Biduelo. É uma pequena capela toda feita de pedra, com telhado também de pedra e um pequeno campanário.
A pequena Ermita de Sán Pedro, em O Biduelo.

No km 15,5 a descida fica bem mais íngreme. Lembre de ir devagar para não se machucar. É nessas horas que você vai lembra que a descida cansa mesmo e pode ser perigosa.

No km 17, altitude de 964 metros, você estará em Fillobal. Neste lugar tem um bar chamado Aira do Camiño, que tem mesas externas. Se você não for estender o trajeto até Samos, pode fazer uma parada aí, pois tem bastante tempo e descansar sempre é bom.

Fillobal a Triacastela

Continuando a descida após Fillobal, no km 18,2 você cruzará a rodovia. Nem preciso avisar para ter muito cuidado, não é mesmo? Poucos metros à frente e estará em Pasantes, no km 18,5 (altitude de 816 metros). Note que você baixou quase 150 metros em 1,5 quilômetro!

Foto da trilha mostra árvores no lado direito, a trilha de chão batido e vegetação rasteira do lado esquerdo. Este é o trecho entre Pasantes e Triacastela.
Entre Pasantes e Triacastela o caminho é bem agradável.

A descida só vai amenizar ao chegar no km 19,9, aproximadamente. Neste lugar você encontrará uma castanheira centenária. Mais 400 metros e você estará na entrada do albergue municipal de Triacastela.

Eu nunca fiquei neste albergue por ser um pouco isolado e afastado da cidade (400 metros aproximadamente). Acabo ficando no Complexo Xacobeo, que é pensão e albergue. Muito bom, por sinal.

Anúncio

Em Triacastela você vai encontrar mercados, farmácia, bares, restaurantes, pensões, enfim, quase todos os serviços que pode precisar.

Samos

Se você resolver ir até Samos, Triacastela será uma parada obrigatória para comer e descansar. Faltam aproximadamente 10 quilômetros até lá, mais ou menos 2 horas e meia de caminhada. Não lembro de algum lugar onde possa parar no trajeto, os pequenos pueblos do caminho não tem (pelo menos não tinham) nada além de casas.

Tente não chegar tarde para não perder o horário de visita ao monastério. Se informe sobre os horários antes!

A foto mostra eu apontando para o monastério de Samos, ao fundo. O Monastério está a alguns metros para baixo.
Eu quase chegando em Samos, em uma pequena abertura na mata onde é possível ver o monastério.

Samos é um lugar pequeno, capital do conselho de mesmo nome. Lá tem o Monastério de Samos, enorme. Realmente é um lugar que vale a pena conhecer, apesar de não ter tanta estrutura quanto Triacastela.

Como eu só tinha ido direto de O Cebreiro a Samos direto, acabei não tendo tempo de conhecer o monastério. Explicando melhor, teria tempo se saísse bem cedo de O Cebreiro e fizesse menos paradas.

Foto do monastério de Samos. Entre o local que a foto foi tirada e o monastério há vegetação rasteira e um pequeno rio.
O lindo monastério de Samos.

Em 2014 resolvi ir de Triacastela a Samos e depois seguir de Samos para Barbadelo (pouco depois de Sarria). Assim tive tempo de conhecer o monastério e descansar para as etapas finais. Se você tiver tempo, é uma boa alternativa.

Print Friendly, PDF & Email
Anúncio

Leave a Reply

seis + 16 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Gostou deste artigo?
Mantenha-se atualizado!

Inscreva-se em nossa lista para receber novos artigos e novidades exclusivas para você!

Obrigado por inscrever-se!

Xiii... algo deu errado!