Etapa 14: Hornillos del Camino a Castrojeriz

2 431

Esta é uma etapa que pode ser fácil ou não, dependendo do clima. Se tiver chovido nos últimos dias você encontrará um trecho de muito barro, daqueles que faz a bota grudar no chão.

Claro que tudo pode mudar no Caminho de Santiago, é comum criarem facilidades para o peregrino. Estas facilidades nem sempre são bem-vindas, pois muitas vezes acabam diminuindo a beleza do Caminho, além de tornar aquele pedaço muito duro para o caminhante. É o caso dos trechos onde colocaram piso de cimento onde era terra batida.

Tirando a parte que pode ter bastante barro, cerca de 5 quilômetros, o resto eu considero fácil. Mas se você resolver ir direto de Burgos a Hontanas, considere que entre Hornillos del Camino e Hontanas não tem sombra nem lugares para descanso.

De Hornillos del Camino a Castrojeriz

No fim do pueblo tem uma bifurcação, o Caminho segue pela direita. Não se preocupe, está tudo bem sinalizado. A partir deste ponto começa uma leve subida, você vai de 824m até 934m.

Esse aclive não é nada muito difícil, pois chegará ao ponto máximo em 3,5 quilômetros. Ou seja, uma inclinação média de 2,2º. Claro que com variações, algumas vezes uma subidinha mais inclinada, outras vezes uma pequena descida, mas nada que vá te cansar muito. Principalmente se iniciou este trecho em Hornillos del Camino.

Depois que terminar de subir, serão cerca de 1,15 quilômetros de terreno praticamente plano, apenas pequenas variações de altitude não superiores que alguns metros.

Publicidade
2 Comments
  1. Flavia says

    Oi Claudio! Muito lehal seu blog! Eu vou fazeros ultimos 200 km do Caminho (de Sarria a Compostela) mes que vem. Estou contando os dias.. o que vc pode compartilhar comigo sobre este trecho final?
    Obrigada e Bom Caminho!
    Flavia

    1. Claudio Bittencourt Pacheco says

      Oi Flavia!

      Primeiramente gostaria de agradecer pelo elogio. É muito bom saber que gostou do blog!
      Desculpe corrigi-la, mas de Sarria a Santiago de Compostela são 100, e não 200km. Para esta distância vc teria que sair de Ponferrada. Como acredito que foi um erro de digitação, vou falar dos últimos 100km.
      Sarria seria o km 111, mas é a maior cidade antes do km 100. Voce vai passar por pequenos pueblos até chegar em Portomarin. Isto se você não parar em outro lugar antes ou depois… 🙂 Neste trecho você pode parar em Morgade, onde há um bar no lado esquerdo, será um pouco depois de passar por Brea.
      De Portomarin você vai, provavelmente, até Palas de Rei. Lá tem um bom albergue bem ao lado da igreja, na entrada. Daí muita gente vai direto para Arzua, 28km. Neste caso, você pode parar em Melide para fazer um descanso. Melide é a terra do Pulpo (polvo). Tem várias pulperias, sendo a Pulperia Ezequiel a mais conhecida. Fica na rua principal, do lado esquerdo. Você obrigatóriamente passa na frente.
      Caso esteja cansada, ou então, se estiver fazendo um belo dia, pode ficar a 3km de Arzua, em Ribadiso de Baixo, em um albergue que fica bem na beira do rio de águas cristalinas. É um lugar onde existe praticamente só o albergue, mas tem bom restaurante/bar. Para descansar é ótimo!
      Chegando perto do fim já, você pode ir até Pedroso (20km +-) ou andar 32km até o Monte do Gozo, a apenas 5km de Santiago de Compostela. A vantagem seria chegar bem cedo, mas vc cansaria bastante, em contrapartida. Independente qual seja a sua opção, saiba que os últimos 5km parecerão 20km. Trecho urbano, somado à ansiedade… mas aproveite cada metro!
      Ah! Dois lugares interessantes depois de Arzua: em Salceda, logo que passsar a placa identificando este lugar, tem um bar do lado direito, a Casa Verde (dentro tem muitas camisetas penduradas no teto). As Sônias (mãe e filha) são muito gente boa, muito simpáticas. E Adoro o bocadillo de tortilla francesa con queso (sanduíche de omelete com queijo) que elas fazem lá! É um sanduíche enorme, já vou avisando! 🙂 Outro lugar é em Lavacolla, uns 2,5 km depois de passar por San Paio. Vai ter uma escadaria com uma igreja na parte de cima, e, se descer, vai chegar num bar chamado Botana (https://www.facebook.com/Bar-de-comidas-Botana-215003551995301/?rf=179496002179191). Ali você vai comer o maior bocadillo do Caminho de Santiago! 🙂
      Bom, resumidamente é isso que lembro para falar. Ah! E lembre-se que na galícia tem os licores de Orujo (bebida típica da região). Adoro o de ervas e o de creme, mas o de café não fica para trás. Experimente gelados!

      Um abraço e bom Caminho,

      Claudio

Leave A Reply

Your email address will not be published.

9 + um =