Dicas Importantes Sobre o Uso dos Albergues

Dicas sobre o Caminho de Santiago é o que se vê por todo canto. Mas normalmente fala-se sobre que calçado utilizar, tipos de equipamentos, onde parar, quanto peso carregar e outras coisas assim.

Com o grande crescimento do número de pessoas indo peregrinar, percebi que não vemos muitas dicas sobre como o peregrino deveria se comportar nos albergues. Não trata-se de regras, mas de consciência do que é peregrinar, do que é o Caminho de Santiago e do que é respeito.

Independente do motivo pelo qual alguém esteja percorrendo a rota Jacobea, acredito que a solidariedade e a compreensão devam fazer parte desta jornada, que trará muito aprendizado, antes, durante e depois de chegar em Santiago de Compostela.

Escrevo estas “dicas” baseando-me na vivência que tive no Caminho de Santiago e nas dicas de outros peregrinos. Algumas coisas a gente só percebe depois que alguém nos fala, outras são um pouco óbvias. Mas de qualquer forma, nunca é demais tentar ajudar os que ainda estão indo.

Espero não ter esquecido de nada, mas se você notar a falta de alguma coisa escreva um comentário. Adicionarei as novas dicas no artigo, ajudando mais peregrino!

Dicas de Uso dos Albergues no Caminho de Santiago

1. A escolha da cama (ou beliche)

Em alguns albergues, o hospitaleiro indica qual será seu leito. Em outros, a escolha é sua. Lembre-se, você estará muito cansado e sentindo-se fraco, mas os outros peregrinos também estarão!

Anúncio

Portanto, se você é jovem e tem condições de subir no beliche, pegue a parte de cima. Os que ainda não chegaram podem estar vindo de lugares mais distantes, ter mais idade ou não ter condições de subir. Raramente alguém vai te pedir para trocar, pois acredita que, se você pegou a parte de baixo, é porque realmente precisa.

2. Onde colocar a mochila

No Caminho é comum passarmos por trilhas. Por isso, a mochila pode trazer percevejos (os famosos chinches, em espanhol). Portanto, jamais coloque sua mochila na cama!

Apesar disso ser algo automático algumas vezes (colocar a mochila na cama), procure evitar. Lembre-se que a cama será usada por outros peregrinos no dia seguinte. Deixe-a em boas condições!

3. O que fazer com as botas

Ao chegar no albergue, caso não seja indicado, pergunte onde você deve deixar a sua bota (ou o calçado que estiver usando). Por mais que o seu calçado não exale cheiro forte, seria constrangedor para os que tem este problema serem os únicos a ter que deixar o sapato do lado de fora.

Além disso, algumas vezes nós não sentimos o cheiro que vem dos nossos pés. Portanto, botas fora dos quartos, sempre que possível.

Nos albergues para peregrinos sempre há um espaço para as botas.
Nos albergues para peregrinos sempre há um espaço para as botas. Na foto, a entrada do albergue paroquial de Grañon.

4. Hora de dormir

Normalmente os albergues fecham às 22:00h (alguns fecham as 23:00h ou não tem horário determinado). Isso não quer dizer que você poderá chegar até este horário fazendo barulho.

Antes de sair para conhecer as redondezas do albergue, deixe tudo pronto para dormir quando chegar de volta. Faça silêncio sempre para não despertar ninguém. Todos tiveram um dia duro e precisam estar bem para o próximo dia.

O silêncio deve sempre ser respeitado no quarto do albergue.
Lembre-se desta dica: o silêncio deve sempre ser respeitado no quarto do albergue.

Além disso, não é porque as luzes se apagam as 22:00h que pode fazer barulho até este horário. Alguns dormem mais cedo. Respeite sempre o silêncio dentro dos quartos. E nada de celular depois de apagarem as luzes! Incomoda muito, tanto a luz como o barulhinho, mesmo que esteja só com o modo de vibração ligado. E falar no celular, nem pensar! Só fora do quarto e ANTES das 22:00h.

5. Hora de acordar

Muitos albergues proíbem os peregrinos de sair antes das 6h da manhã para evitar que acordem os demais. Independente do horário que você vai sair, nada de barulho até TODOS estarem acordados.

Anúncio

Não acenda a luz na cara dos outros porque foi o primeiro a despertar. Muito menos faça isso antes das 6h da manhã!

Também evite as lanternas de cabeça, pois à medida em que você se mexe, a luz passa pelo rosto de todo mundo, incomodando muito. Uma dica: Lanternas com luz vermelha incomodam bem menos, se puder, use-as.

Sacolas plásticas são as maiores fazedoras de barulho! Elas fazem um ruído terrível, acordam todos. Evite mexer nelas. Ou melhor, evite ter destas sacolas. Recomendo usar as de tecido para evitar este problema.

Algo que eu fazia quando queria sair muito cedo: colocava tudo dentro do saco de dormir, em silêncio, ia até um espaço fora do quarto e lá ajeitava tudo.

6. Banho

O banho deve ser rápido em um albergue do Caminho de Santiago
O banho no albergue deve ser rápido!

Normalmente chegamos muito cansados no destino. Alguns dias mais que os outros. E nada como um bom banho para relaxar. Porém todos estão cansados e precisando de um banho. Então, seja rápido!

Em alguns albergues, a água quente vem do boiler (reservatório que aquece a água), que nem sempre é grande. Ou seja, a água quente acaba e, algumas vezes, rápido. Mais um motivo para não “se enrolar” no banho: deixar água quente para os outros que ainda chegarão.

 7. Peregrino a pé tem preferência

Esta é uma regra que muitos albergues já não respeitam mais, infelizmente. Peregrinos de bicicleta normalmente só eram aceitos depois das 16:00h (ou mais tarde ainda!). Mas é algo que, independe de ser regra do albergue, deve-se praticar.

Anúncio

Se você chegou de ônibus ou táxi, não tire lugar dos que vem a pé ou bicicleta. Se o albergue for muito grande e tiver muitos lugares sobrando, não há problemas. Porém nos outros casos, seja solidário com quem está vindo a pé!Pense em ficar em uma pensão ou hostal nestes casos. A diferença de preço é pouca e você estará fazendo um bem para os outros.

8. Janelas

Lembre-se: você não está sozinho no quarto. Mesmo que a janela fique ao lado da sua cama, não abra durante a noite sem permissão de todos (principalmente nos dias frios). É muito desagradável quando um peregrino encalorado faz os demais passarem frio.

9. Comida

Nada de comer no quarto! Normalmente há lugar apropriado para isso. O barulho da embalagem pode incomodar, o cheiro pode incomodar, o barulho dos alimentos crocantes é chato, pode fazer sujeira e, pior, pode atrair insetos.

10. Uso da cozinha

Nos albergues que dispõem de cozinha, procure juntar vários peregrinos para fazer o jantar juntos. É uma ótima maneira de trocar experiências e fazer amigos. Mas, principalmente, é uma forma de otimizar o uso da cozinha. Afinal, se cada um for fazer sua própria comida, os outros que também estão com fome terão que esperar.

Procure também não usar todas as bocas do fogão nem usar todos os utensílios. E ser gentil nunca é demais: se tiver alguém esperando, procure ajudá-lo.

Duas dicas: deixe a cozinha do albergue pronta para o próximo peregrino e procure juntar-se a outros peregrinos para otimizar o uso da cozinha.
Eu usando a cozinha do albergue de Ponferrada. Foto do albergue paroquial San Nicolás de Flüe, de Ponferrada.

11. Ir ao banheiro durante a noite

Precisa ir ao banheiro durante a noite, quando todos estão dormindo?  Isso pode acontecer com qualquer um. Mas vá e volte no maior silêncio. E tente não balançar muito o beliche ao descer ou subir.

12. Ronco

Uma coisa que descobri depois de muitas noites em albergue: a maioria das pessoas ronca, e muitos não sabem (provavelmente você também).

Claro que alguns roncam mais e outros menos. Há albergues (pouquíssimos) que até tem quarto para roncadores, para aqueles que sabem que irão fazer muito barulho ao dormir. Mas, independente disso, lembre-se que está em um albergue, não em uma pensão ou hotel. Portanto, não crie confusão nem brigas porque alguém roncou na noite passada.

Anúncio

Ninguém ronca de propósito. Leve tampões para o ouvido e durma tranquilo.

13. Banheiro

Lembre-se que o banheiro será usado por todos e que em alguns albergues não há separação de banheiros masculino e feminino.

Sendo assim, nada de ficar lendo as notícias do dia ou meditando enquanto usa o banheiro. Pode ter outros peregrinos precisando usar o banheiro. Depois de usar, procure deixá-lo em condições de uso. Ou seja, deixe o banheiro como você gostaria de encontra-lo quando for usar.

Colabore comprando mais papel higiênico para o albergue e outros peregrinos.
Apesar de tentador, não vire um ladrão de papel higiênico!

Mais uma coisa: eu sei que a tentação de roubar o papel higiênico é grande, pois poderá precisar no caminho. Mas não faça isso! Faça o contrário: compre na mercearia da cidade e, se vier mais de um, deixe no albergue para os outros peregrinos. Pensar nos outros, sempre! Não esqueça que você está no Caminho de Santiago!

14. Deixe o albergue pronto para o próximo peregrino

Regra básica: sujou? limpe! Usou a cozinha? lave o que usou. Tomou banho? procure passar um rodo, se tiver um disponível no banheiro. Evite molhar o banheiro todo. Todos colaborando e respeitando uns aos outros torna a peregrinação menos árdua.


Resumindo: As palavras chave são respeitosolidariedade. Uma das principais lições do caminho é: não ache que só você tem dores pelo corpo, que está difícil só para você, ou que para você é pior que para os demais.

Esqueça o egoísmo. Todos estão tendo os mesmos problemas, e sempre tem alguém pior do que você. Procure ajudar e pensar nos outros sempre, como gostaria que fizessem com você. E passe estas dicas adiante! Compartilhe!

Atualização (24/08/2016): indicação de albergues

Alguns peregrinos sentiram falta da indicação de albergues neste artigo, como disse a leitora Ana Cristina em um comentário. Como expliquei para ela, apontar um albergue é algo difícil por vários motivos, entre eles: manter o artigo atualizado (o albergue pode ter fechado ou trocado de proprietário); o albergue pode não ser mais recomendado; gostar ou não de um albergue pode ser uma questão pessoal; há peregrinos que preferem os públicos ou paroquiais; há diversos sites na Internet com cadastros atualizados dos albergues.

Anúncio

Outro motivo de não ter escrito nada sobre albergues específicos é que procurei focar mais na proposta do artigo, ou seja, nas dicas de uso dos albergues, e não dicas sobre albergues.

Como mantenho o blog sozinho, no meu tempo livre, ficaria impossível manter uma base boa sobre albergues. Claro que tenho os de minha preferência e os que já ouvi falar muito bem. Talvez inclua-os, futuramente, nos artigos sobre as etapas ou em algum artigo específico.

Guia de albergues

Mas para não deixar ninguém na mão, pois sei que as vezes é difícil chegar direto na informação que você precisa na Internet, eu indico o site do Guia Consumer, da Fundação Eroski.

É um guia bem completo (clique aqui para abrir), e sua seção de informações sobre albergues conta inclusive com a avaliação dos peregrinos sobre os albergues. Os comentários são uma boa fonte de informação e geralmente estão atualizados.

Claro que é bom dar uma “filtrada”, pois há muitos peregrino que procura o conforto de um hotel em um albergue. Há também questões pessoais que podem levar algumas pessoas a publicar um comentário positivo ou negativo sobre o lugar. Mas se a maioria dos comentários for boa ou ruim já dá para considerar um bom indicativo.

Outro site bom com informações sobre os albergues é o Gronze. De uma olhadinha, vai gostar desse também!

Anúncio

Espero que eu tenha conseguido suprir um pouco da necessidade de quem procura mais informações sobre os albergues. 🙂

Atualização (03/10/2016): Vídeo com dicas sobre a escolha do albergue

Encontrei um vídeo onde duas peregrinas dão dicas sobre a escolha do albergue no Caminho de Santiago. Achei que podem ser úteis, por isto resolvi inclui-lo neste artigo. Acredito que isso seja bastante útil! 🙂

Buen Camino!

Print Friendly, PDF & Email
Gostou do artigo? Compartilhe!
Anúncio

21 Comments

  1. Aida Pereira Villa 9 de março de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 10 de março de 2016 Reply
  2. Andréa 10 de março de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 10 de março de 2016 Reply
  3. Sonia Maria de Oliveira Cupini 10 de março de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 14 de março de 2016 Reply
  4. António Mendes 21 de março de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 22 de março de 2016 Reply
  5. Bia Hereck 27 de março de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 27 de março de 2016 Reply
  6. Azevedo 20 de junho de 2016 Reply
  7. Andrea 2 de julho de 2016 Reply
  8. Orlando Luiz Azevedo 15 de agosto de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 15 de agosto de 2016 Reply
  9. Ana Cristina 24 de agosto de 2016 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 24 de agosto de 2016 Reply
  10. Luiza Cavalcanti 2 de fevereiro de 2017 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 3 de fevereiro de 2017 Reply
  11. Denise Telles 29 de dezembro de 2018 Reply
    • Claudio Bittencourt Pacheco 29 de dezembro de 2018 Reply

Leave a Reply

17 + sete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Gostou deste artigo?
Mantenha-se atualizado!

Inscreva-se em nossa lista para receber novos artigos e novidades exclusivas para você!

Obrigado por inscrever-se!

Xiii... algo deu errado!