21ª etapa – Léon a San Martin del Camino

Sair de Léon não é tarefa fácil. Não somente por ser uma bela cidade com muita coisa para ver, o que nos faz querer ficar mais tempo para conhecê-la. É difícil também por ser um longo trecho urbano.

Ao contrário de Burgos, onde a chegada que é mais difícil, em Léon você passará pela parte mais cansativa na saída.

Ainda terá um bom trecho de imensas retas ao lado da rodovia, parecido com os dias anteriores, mas depois desta etapa as coisas finalmente começam a mudar.

Opções para as próximas etapas

Preciso explicar algo antes de falar sobre as próximas etapas: decidi separar os trechos desta forma, colocando 25,5 quilômetros neste dia, porque assim poderá ter Astorga como final de etapa. Considero-a uma bela cidade que vale a pena ficar.

Já fiz a separação desta e de outras maneiras, caminhando um pouco mais ou um pouco menos. Você pode deixar para decidir de acordo com suas condições no dia.

A foto mostra a ponte de pedra que liga Puente de Órbigo a Hospital de Órbigo
Entrada da ponte que liga Puente de Órbigo a Hospital de Órbigo

Já fiquei em Villadangos del Páramo, em San martin del Caminho, em Hospital de Órbigo e Villares de Órbigo. Adorei ficar neste último pueblo, mas ir direto de Léon até aí é muito cansativo (mesmo!).

Anúncio

Já Hospital de Órbigo seria uma boa alternativa. Apesar da enorme distância, o relevo ao menos ajuda muito. O bom é que sobra mais tempo para curtir Astorga.

Ao ler sobre a próxima etapa – San Martin del Camino a Astorga – você pode ter uma ideia do que te espera e decidir como fazer os trechos de forma mais conveniente para você.

Bem, vamos à descrição!

Léon a La Virgen del Camino

Este pedaço até La Virgen del Camino é quase todo dentro da zona urbana. Por isso vai ser um pouco cansativo, mas dá para encarar sem medo. Nada de ladeiras absurdamente inclinadas até sair de Léon, fique tranquilo!

Entre Trobajo del Camino e La Virgen del Camino você vai subir um pouco, vai pegar uma ladeirinha chata. Mas nada que você precise parar para descansar!

Aliás… tenho que contar mais uma coisa. Depois dos primeiros quilômetros você terá oportunidade de seguir por um caminho alternativo. Nunca segui esta rota alternativa, que é cerca de 4 quilômetros mais longa. Porém pretendo conhecê-la, pois não segue ao lado do asfalto.

Agora que dei os principais avisos, vamos ver com mais detalhes.

Saindo de Léon

A saída de Léon merece um tópico exclusivo, pois você passará por diversos pontos interessantes. Alguns talvez você não tenha tido tempo de conhecer, outros talvez já tenha visitado.

Anúncio

Considerando que você vai sair do Albergue das Carbajalas, você vai seguir pela Calle Herreros, que fica na esquina da rua do albergue. A Calle Herreros passa a se chamar Calle Rúa (sim, Rua Rúa) mais adiante.

É importante eu falar do trajeto saindo deste albergue porque aqui tem uma “pegadinha”. Seguindo pela Calle Rúa, você vai chegar na praça onde tem a Casa Botines, edifício projetado por Gaudi, que falei na descrição da etapa anterior.

Atalho desviando da Catedral de Léon

Neste ponto as flechas indicam para virar à direita. Porém isto é para os peregrinos que não vão ficar em Léon. Explico: o trajeto foi demarcado de forma que os peregrinos passem pela Catedral!

Foto mostrando uma rua com uma muralha de pedra, em Léon, Espanha.
Siga reto ao lado desta muralha até o fim dela, onde você deve virar à esquerda.

Se você já conheceu a Catedral e arredores, pode seguir sempre reto, passando pelo lado direito da Casa Botines. Seguirá em frente até encontrar uma parte da antiga muralha romana.

Continuará reto, ao lado da muralha, até o fim dela. Neste ponto você vai virar à esquerda (deve avistar flechas amarelas já) pela Calle Renueva. Basta seguir normalmente a partir deste ponto, já terão as indicações normais do Caminho.

Indo por este atalho você economizará aproximadamente meio quilômetro. Porém, se você não viu a Catedral nem a Basílica de São Isidoro, esqueça o atalho e siga as flechas.

Últimos quilômetros na cidade de Léon

Seguindo as flechas você vai chegar Na Plaza de San Marcos, onde tem a igreja deste santo e o Parador de Léon, que citei na etapa anterior. Logo em seguida você vai atravessar uma ponte sobre o rio Bernesga, e estará no Bairro do Paraíso.

Foto da plaza de San Marcos, com o Parador de Léon atrás.
Esta é uma parte da Plaza de San Marcos, com o Parador de Léon no fundo.

Continuando você vai chegar a uma passarela de pedestres, que cruzará a linha do trem. Da praça de São Marcos até a passarela será aproximadamente um quilômetro e meio.

Anúncio

Depois de atravessar esta passarela você estará em Trobajo del Camino, uma pequena cidade ao lado de Léon. Serão pouco mais de 4 quilômetros até La Virgen del Camino – km 7,9.

Neste trecho você vai andar na área industrial ou ao lado da rodovia, principalmente ao chegar em La Virgen del Camino. Adivinhe qual rodovia? Tchanan!! A N-120, que vem nos acompanhando desde muito longe!

La Virgen del Camino a San Miguel del Camino

Considerei como referência para marcação de distância a Basílica da Virgem do Caminho (km 7,9). Bem ao lado dela tem uma fonte de água e alguns bancos. Se quiser parar um pouco para tomar um fôlego, este é um bom lugar.

Aqui você vai atravessar a rua (pela faixa, obviamente) e seguirá ao lado da rodovia. Um pouco mais para a frente, no km 8,2, você vai ver muitas flechas desenhadas no chão. Elas indicam que indo pela esquerda você pegará a rota alternativa que falei anteriormente, por Villar de Mazarife.

Foto da basílica de La Virgen del Camino, no Caminho de Santiago
Basílica da Virgem do Caminho

Rota alternativa por Villar de Mazarife

A desvantagem desta rota é que, até Hospital de Órbigo, serão 4 quilômetros a mais. A vantagem, em contrapartida, é que ela não segue ao lado da rodovia. Nunca fui por aí, mas quero um dia conhecer este trajeto.

Se resolver ir pela rota alternativa você passará por Fresno del Camino, Oncina de la Valconcina e Chozas de Abajo antes de chegar a Villar de Mazarife.

Continuando pela rota “normal”

Indo em frente, no km 9,8 terá um pequeno túnel para o peregrino passar por baixo da rodovia (A-66). Já ao chegar no km 11,3 você encontrará novamente a N-120, que havia ficado um pouco mais distante para chegar até o túnel que acabei de mencionar.

Você chegará a Valverde de la Virgen depois de andar 12 quilômetros. É um pequeno pueblo que tem algumas casas nas margens da rodovia, não muito mais que isso. Continue reto até o próximo pueblo (San Miguel del Camino) que é bem perto, pouco mais de um quilômetro para a frente.

Anúncio

Em San Miguel del Camino aproveite para fazer uma pausa, comer algo e tirar um pouco a bota. Provavelmente você já esteja um pouco cansado e ainda falta um bom pedaço. Esta pequena aldeia fica a um pouco mais da metade da etapa de hoje.

Casa do Agapito

Não posso deixar de comentar que no km 13,3, do lado esquerdo, fica a casa do Agapito. Ele é um senhor que deixa algumas coisas para o peregrino comer (algumas castanhas, balas, biscoitos) em uma mesa, além de água.

A foto mostra um banco com uma cesta em cima dele, contendo algumas coisa para o peregrino comer. Ao lado tem uma mesa com um carimbo e um bloco de papel e caneta, para deixarem uma mensagem para o Agapito. Ao lado da mesa, uma cadeira. Tudo isso em frente à casa do Agapito.
Banco e cesta com algumas coisinhas que o Agapito deixa para os peregrinos. Na mesa, o bloco de papel e caneta para deixarem uma mensagem para ele.

Na mesa terá também o carimbo dele para você colocar em sua credencial e um caderno para você deixar uma mensagem para ele. Assim como a Felícia, perto de Logroño, ele é uma das figuras conhecidas do Caminho Francês.

San Miguel del Camino a Villadangos del Páramo

Este trecho terá 7,5 quilômetros. Na primeira metade você encontrará um pouco de subidas (leves, ondulações normais do terreno). A segunda parte será bem melhor, uma descida. Quase imperceptível, mas descida.

No km 19,4 você vai encontrar alguns bares, restaurantes e um hostel. É uma parada de caminhoneiros. Se estiver faminto ou cansado pode ser uma boa ideia fazer uma pausa aí. Lembre-se, porém, que falta pouco mais de 1 quilômetro para chegar a Villadangos del Páramo.

Sempre seguindo o traçado da rodovia, você vai passar por um posto de gasolina um pouco depois dos restaurantes. Em seguida terá uma área de descanso com mesinhas, no km 20,4. Neste ponto faltam apenas 400 metros para o albergue municipal de Villadangos del Páramo.

Foto onde apareço sentado em um dos bancos de concreto da área de descanço, pouco antes do albergue de Villadangos del Páramo. São duas mesas de concreto, uma atrás da outras, cada qual com 2 bancos. Ao fundo aparece a rodovia N-120, que passa a poucos metros desta área.
Área de descanço mais ou menos 400 metros antes do albergue de Villadangos del Páramo.

Albergue de Villadangos del Páramo

Fiquei no albergue de Villadangos del Páramo apenas uma vez. Ele é bem simples, mas muito bom.

Tem um quarto com 30 lugares e outros “quartos” com 2 beliches em cada um. Coloquei entre aspas porque estes quartos são espaços separados por paredes, mas sem portas, como se fossem baias.

Relato: o peregrino coreano

Albergue de Villadangos del Páramo, com algumas árvores na frente fazendo sombra e algumas cadeiras para os peregrinos sentarem.
Albergue de Villadangos del Páramo

Um pequeno relato para descontrair. No albergue conhecemos, minha mãe e eu, um senhor coreano. Ele devia ter uns 50 anos mais ou menos e estava na beliche ao lado da que estávamos. Chegou um pouco depois da gente.

Anúncio

Apesar dele só falar coreano, nos comunicamos bem. Coisas do caminho, aprendemos a nos comunicar como é possível! Foram mímicas e dedos apontados para mapas e panfletos, assim nos entendemos.

Depois de Villadangos del Páramo, só fomos encontrá-lo no Monte do Gozo, quase chegando em Santiago de Compostela. Interessante que foi a maior festa, ficamos muito felizes em nos encontrar. Ele que nos viu e chamou.

Mesmo tendo “conversado” tão pouco, parece que nasceu uma grande e sincera amizade. Isso acontece muito no caminho. A gente fica alegre ao ver que pessoas que conhecemos durante o trajeto também estão chegando, que também estão atingindo seu objetivo.

Villadangos del Páramo

O albergue de Villadangos del Páramo fica bem na entrada desta localidade. Você terá que andar alguns metros a mais para encontrar um mercadinho.

Se quiser um restaurante, você encontra na carretera (rodovia), também a poucos metros do albergue. Eu comi no restaurante Libertad e gostei. Porém, como tudo muda com o tempo, pode ser que tenham mais opções que antes e que alguns lugares fechem ou mudem de nome.

No albergue certamente vão te indicar um bom lugar para comer, caso não queira preparara a própria refeição (neste albergue tem cozinha).

Villadangos del Páramo a San Martin del Camino

Continue seguindo as flechas, você vai passar por Villadangos del Páramo pela Calle Real, onde tem um pequeno mercado. Seguindo até o fim do pueblo você vai cruzar uma pequena ponte sobre o canal de Villadangos. Cruzará uma estradinha e seguirá em frente.

A foto mostra uma pequena ponte de concreto por cima do canal de Villadangos, ao lado uma luminária e ao fundo a continuação do caminho, com muitas árvores ao lado.
Pequena ponte sobre o canal de Villadangos, na saída de Villadangos del Páramo. O Caminho de Santiago continua em frente.

Pouco mais de 400 metros adiante você vai encontrar a rodovia N-120 novamente. Neste momento você começará a andar ao lado dela até San Martin del Camino. 

Anúncio

Você pode cruzar a rodovia (muito cuidado!) e ir pelo lado esquerdo, ou simplesmente seguir pelo lado que já está, o lado direito da rodovia. Já fui pelos dois, mas prefiro ir pelo lado esquerdo.

Deste ponto até o albergue de San Martin del Camino serão 3,4 quilômetros em uma reta sem fim. A distância não é grande, menos de uma hora de caminhada mesmo para os que andam muito devagar.

A foto mostra algumas casas com a rua à esquerda. Também mostra, ao fundo, uma caixa d'água.
San Martin del Camino, com sua peculiar caixa d’água em formato de disco voador (no lado esquerdo da foto).

Antes de chegar ao pueblo você já vai ver uma grande caixa d’água com formato um pouco peculiar (para mim parece um disco voador!). O albergue municipal fica no mesmo lugar que esta caixa d’água. Até hoje não descobri o porquê deste formato.

San Martin del Camino

Não há muito o que ver neste lugar. Apesar de ter mais de um albergue, não há muitos comércios. Como este lugar fica praticamente no meio do caminho entre Léon e Astorga, muitos guias consideram San Martin del Camino com final de etapa. Ao menos acredito ser este o motivo.

Albergue de San Martin del Camino com uma pequena varanda. Nela, um desenho de peregrinos na parede e algumas cadeiras. Na frente do albergue um gramado e uma calçada que leva até a entrada dele.
Albergue municipal de San Martin del Camino

Se você ainda tiver fôlego, recomendo ir até Hospital de Órbigo (mais 7,3 quilômetros) ou Villares de Órbigo (2,5 quilômetros depois), deixando uma distância menor para o próximo dia. O caminho até estes dois pueblos será igual ao trecho entre Villadangos del Páramo e San Martin del Camino: reto, plano (uma leve descida, na verdade), ao lado da rodovia e sem sombras.

O dia seguinte será um pouco melhor, pois passando Hospital de Órbigo você não andará mais ao lado da rodovia. Além disso você chegará em Astorga, uma bela e simpática cidade.

Print Friendly, PDF & Email
Gostou do artigo? Compartilhe!
Anúncio

Leave a Reply

dois × três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Gostou deste artigo?
Mantenha-se atualizado!

Inscreva-se em nossa lista para receber novos artigos e novidades exclusivas para você!

Obrigado por inscrever-se!

Xiii... algo deu errado!